História de vida

domingo, 18 de junho de 2017

Ruas de Filadélfia

Eu estava machucado e surrado e eu não poderia dizer o que sentia
Eu estava irreconhecível para mim mesmo
Eu vi meu reflexo numa janela, não conhecia meu próprio rosto
Oh, irmão, você vai me deixar definhando
Nas ruas de Filadélfia

Eu andei pela avenida até minhas pernas parecerem pedra
Eu ouvi as vozes de amigos desaparecidos e mortos
À noite eu podia ouvir o sangue em minhas veias
Tão negro e sussurrante como a chuva
Nas ruas de Filadélfia

Nenhum anjo vai me cumprimentar
É apenas você e eu, meu amigo
Minhas roupas não me servem mais
Eu andei mil milhas
Apenas para escorregar da pele

A noite caiu, eu estou deitado e acordado
Eu posso me sentir desaparecendo
Então me receba, meu irmão, com seu beijo infiel
Ou  então vamos ficar assim os dois sozinhos
Nas ruas de Filadélfia

Um comentário:

Рубцовая disse...

Uaaaah. Esta é muito boaa!sua ou tradução? Quero saber.
:*