História de vida

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Fjara



Este é o mais longe que eu irei
Nunca mais serei a mesma pessoa
Horríveis encantos me atraiam
No dia em que corria para a vida novamente
Se eu ganhar desta vez
Ainda vai ser o meu fim
Minha crença é de que nada acaba bem
Este é o fim para mim
Dia e noite meu coração esteve pesado
Desejos destruídos, sorrisos congelados
Eu continuo, meu coração bombeando lágrimas
Dia e noite eu andei sozinho
Ossos apodrecendo na terra
Como os seus segredos
Que há muito tempo tem escondido de mim
Mas o sangue pesa mais que o silêncio
Palavras destruídas, fragmentos em sua boca
Corte mais profundo do que qualquer ferida
Laços quebrados nunca serão os mesmos
Mentiras são como a picada de uma víbora

Nenhum comentário: